Guia Definitivo de SEO para Ecommerce do Brasil

Criamos o Guia Definitivo de SEO para Ecommerce para te ajudar a dominar os primeiros lugares dos buscadores e aumentar suas vendas.

 

Capítulo 1: O que é SEO e Por Que Você Deve se Importar?

O Search Engine Optimization (SEO) é a arte científica de otimizar seu site em torno de palavras-chave específicas para rankear mais alto nos resultados de pesquisa, como o Google.

Eu digo arte científica porque, embora se saiba muito sobre os aspectos técnicos do SEO, há uma experiência criativa de usuário e design também.

Mas utilizar SEO para ecommerce, em última análise, significa uma coisa:

Criar o melhor resultado possível para a sua palavra-chave escolhida.

O objetivo do Google é classificar os resultados da pesquisa que respondem a todas as perguntas do pesquisador tão bem que não precisam retornar a ele para obter outra resposta.

Então, como você faz isso?

  • Revelar as respostas mais completas para a mais ampla gama de perguntas em torno do tópico.
  • Use melhores imagens, vídeos ou exemplos para explicar seus pontos.
  • Fornecer uma melhor experiência do usuário através de um site mais rápido, uma melhor experiência móvel, uma interface mais intuitiva, etc.
  • Peça às pessoas que falem (e liguem) para você.

Para o ecommerce, isso significa escrever descrições de produtos completas e chamativas com uma fotografia bonita e atraente e muitas avaliações para ajudar os visitantes a tomar decisões de compra.

Isso também significa facilitar o processo de compra para os visitantes, criando botões de compra visíveis, mantendo seu site livre de erros e mostrando as avaliações dos seus melhores produtos.

Ah, e isso significa dar aos visitantes do seu site comparações de seu produto com seus concorrentes, então eles não precisam sair para fazer mais pesquisas.

Mas, por enquanto, o que você precisa compreender é que:

O SEO para ecommerce é um esforço integral de todas as peças de uma empresa, incluindo redes sociais, marketing, web design e copywriting.

Se você é a melhor opção para um cliente comprar (e você faz sua lição de casa no SEO), você vai garantir as posições do topo. Não é ótimo como é simples?

Mas não respondi a pergunta mais importante…Por que você deveria se importar?

Bem, digamos que sua loja vende eletrônicos, e você começou a vender o celular Galaxy S8, como a Casas Bahia ou Lojas Americanas. Obviamente, você gostaria de rankear para uma palavra-chave como “galaxy s8”

Nos resultados de pesquisa, o Google exibe alguns anúncios patrocinados e na sequência ele exibe os resultados orgânicos. A maioria dos cliques, no entanto, vai para os resultados orgânicos. (Claro que isso varia de acordo com o número de anúncios e a palavra-chave, mas na maioria das vezes é verdade).

Uma vez que mais ou menos 95% das pessoas não passam da primeira página, chegar ao topo é a única maneira de obter resultados reais. (Novamente, isso varia, mas, de forma geral, é verdade).

Agora vamos fazer alguns cálculos.

A palavra-chave “galaxy s8” obtém ~ 101 mil pesquisas por mês em média, de acordo com o Ahrefs (uma ferramenta que você aprenderá em uma seção posterior). Supondo que 35% desses cliques vão para o primeiro resultado (a média em palavras-chave), o ranking #1 para essa palavra-chave obteria 35.350 cliques.

Agora vamos assumir que você tenha uma taxa de conversão de 10% (bastante baixa para uma palavra-chave de comprador-intenção alta, mais sobre a intenção do comprador na seção de pesquisa).

O ranking #1 para essa palavra-chave geraria 3.535 vendas extras por mês!

E essa é apenas uma palavra-chave. A maioria das páginas rankeiam para múltiplas palavras-chave e a maioria dos sites rankearão várias páginas. Você poderia obter milhares de vendas extras por mês com apenas um esforço adicional de SEO extra – tudo de graça.

Você pode inclusive combinar SEO com SEM (Marketing de Mecanismos de Pesquisa Patrocinada, como o Google AdWords) para conseguir duas posições em um mesmo resultado de busca e assim converter ainda mais vendas. Mas esse é um tópico para outro guia.

Espero que agora você entenda porque o Google é um dos melhores canais de marketing. Mas de teoria já foi o suficiente – vamos falar sobre execução!

 

Capítulo 2: Pesquisa de Palavras-Chave

Pesquisa de palavras-chave é o primeiro passo em uma campanha de SEO para ecommerce. Não pule esta etapa.

Se você fizer esta parte de maneira errada, duas coisas podem acontecer:

  1. Você selecionará palavras-chave que são muito difíceis de rankear, e você não conseguirá rankear na primeira página.
  2. Você irá rankear em palavras-chave que não recebem muito tráfego ou não fazem com que os clientes comprem.

Nenhuma destas situações é ideal e é por isso que a pesquisa de palavras-chave de ecommerce é tão importante – isso garantirá que você segmente palavras-chave que são bastante fáceis de rankear, tenham um volume de pesquisa decente e altas taxas de conversão.

Mas há mais trabalho na hora de escolher palavras-chave do que simplesmente olhar para o quão difícil é rankear ou quantas pessoas a buscam…

Para escolher as melhores palavras-chave possíveis, você também precisa levar em consideração o comprador e a intenção de compra.

A intenção de compra simplesmente significa o quão longe alguém está em sua decisão de comprar.

Por exemplo, alguém que procura o “melhor smartphone” provavelmente ainda está na fase de pesquisa – eles podem não estar prontos para comprar. É provável que estejam lendo comentários de produtos e comparando recursos e benefícios.

Mas se eles estão procurando o “Samsung Galaxy S8”, eles provavelmente estão procurando o melhor negócio para esse smartphone específico – o que significa que eles são muito mais propensos a comprar.

Você não precisa adivinhar a intenção do comprador.

Muitas vezes, a intenção do comprador se correlaciona com o custo médio por clique (CPC) de uma palavra-chave, que pode ser encontrada com o Planejador de Palavras-Chave do Google Adwords ou uma ferramenta de SEO como o Ahrefs ou o SEMrush. Isso ocorre porque quanto mais as pessoas estão dispostas a gastar com o anúncio de uma palavra-chave, maior tende a ser a taxa de conversão!

Agora você provavelmente está se perguntando – como você executa a pesquisa de palavras-chave para ecommerce, encontra a dificuldade de palavras-chave (KD), o volume de pesquisa e ainda descobre a intenção de compra?

Bem, existem três maneiras:

  1. Mercado Livre
  2. Pesquisa de concorrentes
  3. Ferramentas de SEO

O Mercado Livre é literalmente uma mina de ouro para encontrar um grande volume de palavras de intenção de compra. Ele é o maior marketplace da América Latina, o 9º site mais acessado do Brasil e um dos mais acessados do mundo.

Literalmente todos os dias, milhões de pessoas pesquisam no Mercado Livre com a intenção de comprar algo.

Para encontrar palavras-chave com o Mercado Livre, comece a digitar a palavra-chave semente. Esta é uma palavra que você pensa que provavelmente gostaria de rankear.

O Mercado Livre então escreve sugestões de preenchimento automático como os diversos modelos do celular Galaxy. Essas são todas idéias de palavras-chave. Coloque-as em uma planilha do Google para continuar mais tarde.

Como você pode imaginar, se você tem centenas ou milhares de produtos, isso pode demorar muito tempo.

É aí que entra a busca por palavras-chave no Mercado Livre.

Ao acessar o site Tendência, do Mercado Livre, você consegue descobrir quais são as buscas mais populares, filtrando por categorias.

Ao filtrar pela categoria “Celulares e Telefones”, encontramos as palavras-chave mais buscadas na categoria de celulares e telefones no Mercado Livre. E ali está nossa palavra-chave “galaxy s8” e diversas outras ideias de produtos e palavras-chave para utilizarmos. O mais legal é que cada categoria possui diversas sub-categorias, o que é excelente pra te ajudar a juntar o maior volume de ideias e informações possível.

O Mercado Livre é o melhor laboratório de palavras-chave que você poderia desejar.

Mas agora que você já sabe que “galaxy s8” faz parte dos mais buscados no Mercado Livre, pode usar o Google Adwords para saber as variações existentes dessa palavra-chave. Falaremos disso em breve 😉

Encontrando palavras-chave através da pesquisa de concorrentes

Se você tem concorrentes que rankeiam melhor do que você nos resultados de busca, você pode usar o site deles para pegar ideias de palavras-chave.

ALERTA SPOILER

A próxima seção mostra como fazer isso em menos de 5 minutos usando Ahrefs. Mas para aqueles que não irão utilizar a ferramenta, apenas pulem para a próxima seção.

Primeiro, digite sua palavra-chave no Google …

Escolha um concorrente e pesquise suas categorias e páginas de produtos para possíveis palavras-chave.

No entanto, NÃO use cegamente as mesmas palavras-chave do seu concorrente! Só porque ele te ultrapassou no rank, não significa que ele escolheu as melhores palavras-chave, pode ser que ele tenha uma autoridade de domínio superior (DA) do que você.

BOM SABER

Autoridade de domínio (DA) é o ranking da Moz, empresa de SEO, do nível de autoridade de um site, baseado no seu perfil de link e outros fatores (ou seja, o número de backlinks apontando para um site de outro site).

Dica profissional: Este é um bom momento para mencionar o breadcrumbs, que é uma função de navegação avançada que ajuda o Google a varrer e indexar o seu site.

Você pode dizer se você configurou o breadcrumbs corretamente inserindo seu site no Google. Se você vir “seusite.com.br -> categoria -> subcategoria”, você configurou o sistema de navegação.

Por enquanto, basta gravar as palavras-chave na sua folha e seguir em frente.

Pesquisa de palavras-chave feita com Ahrefs

A Ahrefs, a ferramenta que mencionei acima, é uma ferramenta de SEO surpreendente. Você pode usá-la para pesquisa de palavras-chave, pesquisa competitiva, para criar backlinks e muito mais.

E vamos chegar a tudo isso, mas, por enquanto, vamos falar sobre como usá-la para realizar de forma fácil e rápida pesquisa de palavras-chave para ecommerce.

Depois de criar uma conta, coloque sua URL na barra de pesquisa do Site Explorer. Eu vou fazer esse passo a passo usando o site da FastShop, como exemplo.

Feito isso, todas as informações necessárias estarão ao seu alcance.

Ao deslizar a página para baixo, você tem acesso às ideias de palavras-chave parecidas e também uma visão geral dos resultados orgânicos.

Com isso, você consegue ver quais palavras-chave se encaixam para o seu site.

No caso do site que escolhi, há 3.176 palavras-chave. Mais do que eu gostaria de ter, cavando de uma por uma.

Por sorte, você pode filtrar os resultados para obter exatamente o que você está procurando. Especificamente, eu quero encontrar os “frutos mais fáceis de colher”; as palavras-chave que classificamos entre as posições 5-10.

Estes são frutos mais fáceis de colher porque você já está na primeira página, o que significa que ele deve ser bastante fácil de rankear mais alto com o SEO apropriado na página e talvez até algum link building.

Para encontrá-los, filtre por Posição mínima de 3 e máxima de 10.

Você também pode classificar isso pelo tráfego em ordem decrescente apenas clicando na coluna Tráfego. Se você quiser, você também pode colocar um filtro de tráfego mínimo, como não menos de 200 pesquisas por mês.

Feito isso com o seu site, dá para pegar as palavras-chave do seu concorrente. Digite um competidor na ferramenta do explorador de sites desta vez e vá para a mesma página de Palavras-chave orgânicas. Para encontrar as palavras de ouro, aplique esses filtros:

  • Posição máx.: 20
  • Dificuldade de palavra máx.: 15
  • Volume min.: 200

Isso irá te mostrar todas as palavras de baixa dificuldade de rankeamento que são relevantes para as quais seu concorrente está classificando! Impressionante, não acha?

Sinta-se livre para remover o volume mínimo se você não obtiver resultados suficientes – alguns nichos não terão alto volume de pesquisa. Eu apenas faço isso para manter as palavras-chave potenciais mais altas e para manter o número total gerenciável.

Tudo bem, você provavelmente está se afogando em idéias de palavras-chave agora, mas eu tenho mais uma para você: a ferramenta de intervalo de conteúdo.

Esta ferramenta inteligente mostra todas as palavras-chave que seus concorrentes estão classificando, mas você não está. Digite três (ou mais) concorrentes nos três principais campos e seu site na parte inferior.

Em seguida, pressione “Mostrar palavras-chave” para tomar um banho de oportunidades! Basta aplicar os filtros como fizemos acima para encontrar os as palavras-chave realmente boas, então exportar e copiar para colar na sua planilha.

Então, agora que você está nadando em idéias de termos-chave, como você sabe quais usar realmente?

Como escolher as palavras-chave certas

A menos que você use Ahrefs, você não terá dados de palavras-chave para as frases escolhidas. Você precisa determinar a dificuldade de palavras-chave, volume de pesquisa e intenção de compra para saber quais palavras-chave usar.

Você pode encontrar o volume de buscas e o CPC (para determinar a intenção do comprador) usando o Planejador de Palavras-chave do Google. No entanto, ele não lhe dá dificuldade das palavras-chave (não se confunda, ele é apenas para anúncios pagos no AdWords, e não para ranking orgânico).

Nele, você pode inserir a palavra-chave que você deseja utilizar, o link do seu anúncio para filtrar essa informação, além de filtrar a localização.

No entanto, não podemos escolher cegamente essas palavras-chave. Ainda precisamos entender o volume de pesquisa, a dificuldade e até mesmo a intenção de compra antes de escolhermos aquelas que usaremos em nossa loja.

Você pode repetir isso para todas as suas palavras-chave semente (como “celular galaxy s8” em vez de “galaxy s8”). Cada vez que você pesquisa, marque todas as palavras-chave e adicione-as à sua lista em uma planilha.

Falando em planilha, o Google Adwords te dá a oportunidade de fazer o download em Excel da busca que você realizou.

Uma matriz de palavras-chave é basicamente uma maneira de explorar todas as suas palavras-chave e organizar sua planilha para determinar rapidamente as melhores palavras-chave possíveis para usar em cada uma das suas páginas. É baseado em KD, volume de busca e intenção de pesquisa (o que as pessoas estão procurando quando fazem uma pesquisa específica).

Por fim, basta encontrar palavras-chave que constituem boas oportunidades…Agora, vamos falar sobre como usá-las!

 

Capítulo 3: Arquitetura do Site

Uma vez que você sabe quais são as palavras-chave corretas para segmentar, é hora de colocar essas informações em ação.

Isso começa com a arquitetura do seu site.

Arquitetura, ou estrutura, do site de ecommerce é como você configura sua navegação, páginas de categorias e de produtos. A ideia central é exibir o melhor e mais relevante conteúdo para os usuários e reduzir o número de vezes que eles precisam clicar para encontrá-lo.

Existem duas regras de ouro para uma excelente arquitetura do site:

  1. Faça com que seja simples e escalável.
  2. Nenhuma página deve levar mais de três cliques para chegar a partir de qualquer outra página.

Mais sobre isso depois – por enquanto, vamos falar sobre o que NÃO fazer.

Um exemplo de arquitetura de ruim.

É assim que é uma arquitetura de site fraca:

Ele quebra as duas regras de ouro que falamos acima. Neste modelo de site, são necessários quatro cliques para chegar a uma página de categoria e, se você quiser adicionar uma página de produto ou outra categoria, ela ficará ainda mais oculta nas camadas do seu site.

Além de ser pobre para a navegação, também prejudica sua posição nos resultados de busca. Aqui está o porquê:

Normalmente, sua página inicial é a mais acessada em seu site. Os links internos de uma página em seu site para outro passam parte desse “link juice” ou autoridade de uma página para outra. Isso anteriormente era chamado de Page Rank.

BOM SABER

O link juice é a relevância e confiabilidade que seu site ganha a cada vez que é referenciado por sites com bom Page Rank.

Visualmente, funciona assim :

Assim, a sua página inicial pode passar a maior autoridade nas páginas da sua categoria, que passam a autoridade nas páginas do seu produto. Visto de outra forma, funciona assim:

Fazendo uma analogia, pense na estrutura do seu site como um sistema de irrigação de uma fazenda, e a autoridade do site ou link juice como a água da fazenda. Suas páginas são as plantas.

Obviamente, você quer dar a maior parte da água às melhores plantas produtoras – suas principais categorias e páginas de produtos.

Para fazer isso, você precisa enviar para eles os links internos das suas páginas com maior autoridade, o que no mau exemplo não está sendo feito.

Este também é um bom momento para mencionar o marketing de conteúdo. Um ótimo conteúdo pode servir como suas maiores plantas, recebendo muitos backlinks externos de outros sites. Você pode então usar esse essa autoridade para ligar o seu conteúdo com suas páginas de produtos e categorias. Água grátis!

Agora vamos ver como isso está feito.

Se o seu site já tiver uma estrutura inferior que a ideal, não mexa nas páginas até que tenha consultado um especialista em SEO. Eles podem ajudá-lo a consolidar páginas, melhorar a linkagem interna e redirecionar páginas antigas para novas páginas sem prejudicar seu SEO.

Um exemplo de boa arquitetura de site

Para obter o máximo de autoridade nas suas melhores páginas, comece com a estrutura do seu site. E lembre-se das regras de ouro que falamos (simples e escaláveis, não mais de 3 cliques).

Um bom site seria assim:

Sua página inicial deve ser vinculada a todas as suas páginas de categoria principal e potencialmente até mesmo algumas das suas melhores páginas de produtos.

A navegação adequada e a ligação interna asseguram que essas páginas obtenham maior autoridade da sua página inicial e, portanto, têm uma melhor chance de se classificar no topo da busca.

Para lhe dar uma ideia melhor disso, veja a página inicial da Cissa Magazine

Como você pode ver, a Cissa Magazine linka todas as páginas de categoria superior. Nós também observamos isso visualmente, tornando-o mais atraente e fácil de navegar.

Outra coisa que vou apontar é que todo o conteúdo do texto na sua página inicial irá aumentar seu posicionamento. No caso deste site em especial, usaram banners para inserir os textos juntamente com as imagens.

Certifique-se de incluir uma seção de “produtos relacionados” em cada página do produto. Isso irá adicionar links internos mais relevantes e mostrou aumentar o valor médio da ordem.

 

Capítulo 4: SEO para Ecommerce On-Page

SEO para Ecommerce On-Page se resume em se certificar que suas palavras-chave estão nos lugares certos. É apenas uma maneira de garantir que o Google saiba exatamente sobre o que é a sua página.

Estamos prestes a discutir três estratégias:

  1. SEO On-page para páginas de categoria de ecommerce
  2. SEO On-page para páginas de produtos ecommerce
  3. SEO On-page para o conteúdo do seu blog

Vamos começar com o Santo Graal: páginas de categoria.

SEO On-Page para páginas de categoria de ecommerce

As páginas da sua categoria são, sem dúvidas, as páginas mais importantes para classificar. Se alguém as encontrar no Google, irá imediatamente ter acesso a todos os seus produtos nessa categoria.

Para otimizar adequadamente essas páginas, você precisa colocar sua palavra-chave alvo nos seguintes locais:

  1. Na URL

Colocar sua palavra-chave principal no URL (e tornar o URL legível e amigável) é simples e melhora os rankings de pesquisa.

O Google prefere URLs mais curtas e fáceis de ler.

É a diferença entre:

  • https://www.cissamagazine.com.br/smartphones
  • https://www.cissamagazine.com.br/smartphones
  1. Na Heading Tag (H1)

Vamos supor que a palavra-chave seja “Smartphone”. A Heading Tag ou tag H1 devem ter a palavra-chave tão próxima do início quanto possível, como esta:

  1. No corpo do texto

É aí que as coisas ficam um pouco mais complicadas. A maioria das páginas de categoria vão direto para os produtos sem nenhum tipo de introdução – o que para o Google não é bom.

Você deve objetivar ter uma introdução com pelo menos 300 palavras e sua palavra-chave incluída pelo menos 2-3 vezes. (Mas não exagere – faça fluir e pareça natural.)

Aqui está um bom exemplo:

  1. Na Alt Image

Uma vez que o Google não consegue ler as imagens, ele depende do texto alternativo para saber do que se trata a sua imagem. Isso também lhe dá outra oportunidade para incluir sua palavra-chave e uma chance de aparecer nos resultados do Google Imagens.

Aqui está um exemplo da Cissa:

Observe que não precisa ser tão grande – pode ser um pequeno banner simples na parte superior em vez disso.

  1. Na Meta Description.

Apesar de não existirem provas de que incluir palavras-chave na meta description (o texto cinza que aparece em suas listas de pesquisa) afeta diretamente os resultados de busca, ela pode melhorar a taxa de cliques, o que se provou ser um fator que melhora o posicionamento nos resultados de busca.

Isso ocorre porque, quando você inclui sua palavra-chave principal na meta description, o Google coloca ela em negrito nos resultados da pesquisa:

Abracadabra, Alakazam! Você está feito! Fácil de fazer, certo?

Analise se está tudo ok e repita para todas as suas páginas de categoria e, em seguida, avance para suas páginas de produtos.

SEO On-page para páginas de produtos ecommerce

Não irei listar novamente todas as etapas acima. Basicamente, repita tudo que você acabou de fazer para suas páginas de categoria, com duas grandes diferenças:

  1. Você não precisa de uma imagem de banner (desde que você tenha imagens de produtos).
  2. Em vez de escrever 300 palavras, recomendo alcançar 1.000 palavras (pelo menos em seus 10 melhores produtos).

O raciocínio para isso é simples:

As principais páginas do Google tendem a ser um conteúdo longo de pelo menos 2.000 palavras.

Isso ocorre porque o Google é principalmente uma ferramenta de pesquisa. Então, quando uma página tem muita informação, o Google acha que tem uma melhor chance de ela conter a resposta que um pesquisador está procurando.

(Isso também ajuda você a incluir palavras-chave LSI, em que falarei em breve.)

Então, se as páginas superiores tiverem 2.000 palavras, por que recomendo 1.000?

Dois motivos:

  1. Escrever uma descrição de 2.000 palavras para qualquer produto é muito demorado
  2. As avaliações dos produtos compensam essa falta de 1000 palavras

As avaliações de produtos impulsionam o SEO do ecommerce e aumentam as taxas de conversão. Se você ainda não está coletando comentários, comece a priorizá-los!

Se você precisar de ajuda, aqui está um ótimo guia para revisões de produtos.

Para dar-lhe um exemplo de uma ótima página do produto, tanto para SEO quanto para conversões, confira esta página por Solo Stove:

Eles fazem um excelente trabalho de implementação de avaliações, conteúdo de longa duração e excelente usabilidade, tudo envolvido em um excelente design.

Claro, fazer mudanças maciças em centenas de listas de produtos não é uma tarefa fácil. Para ajudar a acelerar isso, recomendo usar um formato, como esse:

  • 50-100 palavras de introdução: descreva o que o seu produto faz e quem precisa mais disso
  • Liste os recursos do seu produto
  • Vá fundo na descrição do produto: Fale sobre o sucesso do seu produto, prêmios, benefícios, imagens do produto sendo usado e crie uma FAQ voltada para ele
  • 50 palavras para a conclusão: Resumo + Chama da ação

Durante essa descrição detalhada, você também pode incluir conteúdo gerado por usuários, como fotos de clientes, vídeos ou reviews recebidos. Essa é uma combinação infalível!

Por exemplo, a Spellbinders aumentou o tráfego para o site por 130 mil visitantes orgânicos únicos, adicionando uma página da galeria puxando as postagens do usuário do Instagram para o site deles.

Por exemplo, “celular galaxy”, “smartphone galaxy s8” e “galaxy s8” são todas palavras-chave LSI (Latent Semantic Indexing). Isso significa basicamente que elas estão semanticamente relacionadas com a palavra indexada. Assim como os termos “celular” e “smartphone” – não porque são sinônimos, mas porque eles se enquadram no mesmo tópico.

De volta aos velhos tempos no SEO para ecommerce, o Google não era tão bom em identificar a relação entre palavras-chave semânticas. E os espertos profissionais de SEO aproveitaram isso. É por isso que sites eram usados para criar páginas direcionadas para simplesmente todos os sinônimos.

Mas o jogo mudou e agora o Google entende que quando alguém procura “celular”, tem a mesma intenção de “smartphone”. Então, ao invés de criar 5 páginas segmentadas em 5 termos relacionados, você pode tornar uma página relevante para todos eles .

Para encontrar palavras-chave LSI, você pode simplesmente digitar sua palavra-chave principal no Google e observar as sugestões de preenchimento automático …

… e veja as pesquisas relacionadas na parte inferior da página.

Finalmente, você também pode usar Ahrefs para encontrar palavras-chave LSI (disse que é uma ferramenta incrível), conforme já mostramos em outros capítulos, certo?

Passe por essas duas listas e pegue tudo o que é relevante para você. Varie o uso de palavras-chave, combine palavras-chave LSI e responda todas as questões relacionadas ao seu tópico para ganhar.

Então, descubra suas palavras-chave semelhantes, adicione-as às páginas do seu produto e comece a rankear melhor para tudo! 🙂

Se você tem um concorrente que ultrapassa você, use o mesmo processo em seu site. Procure as palavras-chave LSI que eles usam para descrever seus produtos.

Basta fazer isso para cada um de seus produtos! Se você tem muitos, considere começar com seus mais vendidos e trabalhar seu caminho a partir daí (ou contratar alguém para fazer isso por você).

E certifique-se de ter belas imagens de produtos também. Embora isso não afete diretamente o SEO, ele irá melhorar suas conversões!

 

Capítulo 5: Técnica de SEO

O SEO não se trata apenas de palavras-chave. Há um lado técnico, que inclui coisas como velocidade do site, experiência do usuário, acessibilidade móvel e links que estão funcionando.

No final, é realmente apenas fornecer a melhor experiência possível para seus usuários. Mais uma vez, é com isso que o Google se preocupa.

Então, como você executa uma auditoria de SEO para ecommerce e melhora seu SEO técnico?

Eu vou seguir um processo muito parecido com a auditoria de 16 passos da Ahref, mas simplificado para velocidade e compreensão.

  1. Ferramentas de SEO para Ecommerce
  2. Auditoria de SEO para Ecommerce SEO

Ferramentas de SEO obrigatórias para Ecommerce

Antes de entrar no como fazer cada coisa, queria mencionar as ferramentas de SEO para ecommerce que são altamente recomendadas para fazer as coisas corretas:

  • Google Analytics
  • Google Search Console
  • Ahrefs
  • SEMrush
  • Screaming Frog
  • Copyscape
  • Barracuda Panguin Tool
  • Title Tag Pixel Width Checker

Não são todos necessários, mas facilitam a vida. Legal? Show, então vamos começar!

Como executar uma auditoria de SEO para Ecommerce

Uma auditoria do site para ecommerce realiza três coisas:

  1. Apresenta uma imagem geral de qualidade e da posição atual do seu site.
  2. Facilita a criação de uma lista de tarefas que precisam ser feitas antes de se concentrar no SEO off-page.
  3. Garante que você obtenha os melhores resultados possíveis com o mínimo esforço.

Passo 1: Rastreie seu site

Usando uma ferramenta como Beam Us Up (grátis) ou Screaming Frog (R$ 475,00 por ano) para rastrear seu site é a parte mais importante de qualquer auditoria do site. Ele irá revelar coisas como:

  • Links quebrados em seu site
  • Faltando texto alternativo ou metadados
  • Conteúdo pequeno ou duplicado

Essas coisas são ruins para o SEO para Ecommerce. Então, comece esse rastreamento e deixe-o funcionar em segundo plano enquanto nós cuidamos de algumas outras coisas (o rastreamento pode demorar um pouco se você tiver um site grande).

Passo 2: Certifique-se de que apenas uma versão do seu site é navegável

Há várias maneiras pelas quais uma pessoa pode vincular ou navegar em seu site:

Apenas um desses deve ser navegável. Os outros devem ser 301 redirecionados para a versão canônica (para onde você preferir). Se possível, escolha a versão HTTPS (que é a versão segura / criptografada), uma vez que há um aumento leve de rankings de pesquisa. Se você quer www ou não, depende de você.

Passo 3: Verifique o SEO da sua página inicial.

Para fazer isso, faça as seguintes perguntas:

  • A página contém um título bem elaborado e clicável? Será que ele está de acordo com as melhores práticas de SEO On Page que você aprendeu acima?
  • Existe uma meta description personalizada? É otimizada para maximizar o clique?
  • Existe uma instância da marca H1?
  • Os subcabeçalhos (H2, H3, etc.) são adequadamente utilizados e estão em conformidade com as melhores práticas de SEO para Ecommerce?
  • A sua palavra-chave alvo está incluída em tudo isso acima?

Se você respondeu “não” a qualquer uma dessas questões, vá corrigir isso.

O título meta ou a tag de título de uma página não deve ser superior a 512px (aproximadamente 55 caracteres). Caso contrário, ele é truncado, ou cortado, nos resultados de pesquisa. Verifique o título da sua página usando o Title Tag Pixel Width Checker mencionado acima!

Passo 4: Análise seu Relatório de Rastreamento

Uma vez que seu relatório de rastreamento estiver concluído, é hora de dar uma olhada. Eu usei o Screaming Frog:

Basicamente, você está procurando por “Erros do Cliente (4xx)” (também conhecido como links quebrados), URLs duplicadas, conteúdo em falta ou duplicado, descrições de letras em falta ou duplicadas e texto alternativo faltando.

Etapa 5: Assegure que você possui um conteúdo exclusivo

O Google odeia conteúdos duplicados e pode fazer com que você sofra uma penalidade desde a última atualização do algoritmo Panda do Google.

Você pode facilmente encontrar potenciais problemas de conteúdo duplicado na web com uma conta Copyscape premium. Por mais ou menos R$21,00, você pode verificar até 200 URLs usando sua ferramenta de lote.

Basta pegar os URLs do seu relatório e colá-los no analisador de lote.

Quando terminar, você receberá uma lista de todos os URLs com o número de conteúdos duplicados e uma pontuação de “risco” codificada por cores.

Basta clicar nas URLs individuais para encontrar os culpados. Se for outro conteúdo em seu próprio site, altere-o para torná-lo único. Se estiver em outro site, considere entrar em contato com o proprietário do site sobre isso ou pedir que eles liguem para o seu URL canônico original.

Passo 6: Procure por si mesmo no Google

Primeiro, procure no Google o nome da sua marca. A menos que você seja um negócio novo, você deve ser o primeiro resultado de pesquisa. Caso contrário, isso é sinal de maiores problemas.

Se você não é o primeiro, algumas etapas que você pode tomar para resolver o problema incluem:

  • Construindo alguns links fortes e de marca
  • Construindo algumas citações em diretórios comerciais
  • Certifique-se de que o seu site tenha uma listagem do Google Meu Negócio
  • Garantir que seu site tenha presença em todas as principais redes sociais

Isso mostrará quantas páginas em seu site foram indexadas.

Isso deve ser menor que o número de URLs em seu relatório de rastreamento. Se houver mais, isso pode sinalizar que as categorias de lixo sejam categorizadas, como pesquisas de produtos ou sites, páginas de categorias de blog ou páginas de tags.

Essas páginas normalmente não têm conteúdo e devem receber uma tag noindex (isso indica ao Google que não as indexe nos resultados de pesquisa). Isso liberará o orçamento para indexação do seu site – o número de páginas e a velocidade com que o Google rastreia seu site.

Passo 7: Analise o tráfego de busca

Dê uma olhada em seus relatórios do Google Analytics desde o início da criação do seu site até agora. Isso irá mostrar se o seu site foi potencialmente atingido com uma penalidade.

Neste caso, uma bandeira vermelha seria levantada para a queda e aumento repentinos entre agosto e setembro; no entanto, eu sei que isso foi devido a um problema de loop de redirecionamento onde a página foi quebrada. Reparo fácil.

Dica Profissional: Você pode realmente usar a ferramenta Panguin SEO para comparar suas análises com atualizações dos algoritmos para ver se você pode ter sido penalizado. Cada uma dessas linhas está correlacionada com uma atualização do Google.

Passo 8: Revisão do Google Search Console

O Google Search Console (anteriormente Google Webmasters) tem muitas informações excelentes para a nossa auditoria de SEO.

Primeiro, vá para “Crawl” -> “Crawl Errors” para encontrar qualquer tipo de problema de indexação que os robôs do Google estejam enfrentando ao indexar seu site.

Parece que tenho 22 erros 404, em outras palavras, links apontando para uma página que não existe. Eu realmente exclui muitas dessas páginas, portanto, elas não podem ser encontradas. Você também pode obter isso de produtos antigos que não estão mais na sua loja.

A melhor coisa a fazer aqui é redirecionar as páginas antigas para páginas de produtos relacionadas ou páginas de categoria (ou postagens de blog, se você tiver links quebrados em postagens no blog).

Em seguida, vá para “Look Appearance” -> “HTML Improvements” para encontrar problemas na página que o Google encontrou.

Isso mostrará coisas como conteúdo duplicado que você deveria ter encontrado já no rastreamento. Mas não faz mal checar novamente!

Etapa 9: análise seu perfil de backlink

Seu perfil de backlink é apenas uma maneira de analisar os links apontando para o seu site. Você quer fazer isso para garantir que você não receba links de spam que possam ter seu site penalizado.

Para realizar uma análise de perfil de backlink, faça login em Ahrefs, procure seu site em seu Site Explorer e clique em “Backlinks” no menu do lado esquerdo.

Há três coisas nas quais você deve prestar atenção:

  1. Texto de âncora (o texto que está vinculado ao seu site)
  2. Backlinks quebrados
  3. Links desleixados

Vamos começar com o texto âncora.

Você pode ver sua distribuição de texto de âncora na seção de visão geral do relatório do seu site, não na seção de backlink. Você deve ver uma boa variedade, ao contrário de muitas palavras ou uma frase (a menos que seja sua marca, o que é bom).

No caso da Becommerce, a maioria está vinculada ao nome “Becommerce” e “Ecommet”, o que é ótimo, já que é o nome da marca.

Em seguida, temos links quebrados (aka vitórias fáceis!).

Para ver os backlinks quebrados do seu site, vá para Backlinks -> Quebrados ou Partidos.

Parece que a Becommerce tem 8 backlinks quebrados! Bom potencial para marcar pontos em Link Juice lá. 🙂

A melhor coisa a fazer aqui é criar um redirecionamento 301 desse tipo de página para outra página relevante ou entrar em contato com o proprietário do site e pedir que altere o link diretamente para uma página existente mais relevante. Enquanto o último é um pouco mais poderoso (uma vez que os redirecionamentos perdem um pouco de link juice), é muito mais demorado.

Finalmente, vamos falar sobre links desprezíveis
Por links desprezíveis, quero dizer links de sites de baixa qualidade que são spam, como os que mencionei apontando para o meu site acima. Novamente, isso pode fazer com que o Google penalize você porque eles podem ver esses links como uma PBN (Private Blog Network) ou outra tática maliciosa de Black Hat.

Para encontrá-los, basta voltar à sua visão geral de Backlinks e classificar os resultados por DR (Domain Rating ou Pontuação de Domínio) do mais baixo ao mais alto.

Passo 10: Velocidade do site

A velocidade do site e da indexação são importantes para a habilidade do seu site rankear nos resultados de busca. Isso é fácil de verificar, basta acessar a PageSpeed Tools do Google, ir em Insights e inserir sua URL.

Vamos usar a Cissa Magazine  como exemplo:

O Google vai avaliar seu site no Mobile e Desktop de 1 a 100 e te dar as orientações para melhorar a pontuação. No entanto, se você fizer apenas uma coisa, comprima suas imagens. O tamanho dos arquivos de imagem pode ser enorme e lento, então esse passo pode fazer uma grande diferença.

E é isso! Você terminou com sua auditoria de SEO para ecommerce. Se dê um tapinha nas costas, porque isso foi muito trabalhoso!

Tenha em mente que existem algumas outras coisas que você pode fazer, como testar os dados estruturados do seu site e realizar uma análise de lacunas de conteúdo, mas essas são para outro guia.

 

Capítulo 6: Local SEO

Embora não seja aplicável a todos, se você tem uma loja física ou apenas quer mais tráfego no local, SEO local pode dar um bom impulso.

Nesta seção, abordarei duas coisas:

  1. Criando seu perfil do Google Meu Negócio
  2. Criando citações locais.

Simples, certo?

Criando o seu perfil no Google Meu Negócio

O Google tem um recurso legal chamado Google Meu Negócio, que permite que você coloque os detalhes da sua empresa no banco de dados do Google.

Isso faz algumas coisas, mas principalmente permite que sua empresa apareça em resultados de pesquisa locais.

Você pode mostrar as informações do seu site, endereço, horas de operação, fotos, avaliações e muito mais. Vale a pena conferir!

Mas se você quiser realmente aparecer em resultados locais, você precisará de citações locais.

Criando citações locais

As citações locais são essencialmente backlinks de outros sites locais, como notícias, revistas, comunicados de imprensa e outros meios de comunicação locais.

Por exemplo, aparecer em uma lista amarela ou site de notícias com alta autoridade de domínio e relevância local que linkem para o seu site.

As citações são importantes para o SEO local porque mostra ao Google que você é popular em sua área. Assim como os backlinks ajudam o SEO para ecommerce em geral, os backlinks de sites locais ajudam o SEO local.

Isso também funciona com SEO internacional. Se você deseja que o seu site seja mais alto nos resultados de pesquisa do México, mas seu site está hospedado no Brasil, você precisará de mais links de sites mexicanos. Se você realmente quiser rankear bem, você deve considerar criar um site americano separado, como www.seusite.com.mx.

 

Capítulo 7: Marketing de Conteúdo para Ecommerce

O marketing de conteúdo é uma das estratégias de marketing mais eficientes da atualidade. Confira alguns dados:

  • 45% dos comerciantes dizem que o blog é a sua estratégia número 1
  • 70% das pessoas preferem aprender sobre uma empresa através de um artigo do que um anúncio
  • 68% dos consumidores se sentem mais positivos em relação a uma marca depois de consumir conteúdo dela

Mas há também o fato de que o conteúdo é uma das maneiras mais fáceis para sua loja classificar para obter mais palavras-chave e criar mais backlinks.

Pense nisso – suas páginas de produtos e categorias só podem rankear para um determinado número de palavras-chave. Uma vez que você maximizou o posicionamento delas, você não consegue cobrir mais pesquisas, por assim dizer.

O conteúdo preenche essas lacunas. Agora, você pode classificar para palavras-chave como “melhor [seu produto]”, “como usar [seu produto]” e outras palavras-chave de cauda longa relacionadas ao seu ramo.

Por exemplo, achei essa postagem do blog do Mercado Livre sobre como ter sucesso nas vendas do Mercado Livre.

A postagem do Ecommerce na Prática está em segundo lugar, só perde para o próprio Mercado Livre. Devido a isso, se o dono desse blog quiser vincular no blog algo que ele vende, já é uma ótima maneira de aumentar o tráfego para a loja virtual.

Não só o marketing de conteúdo aumenta seu tráfego e, em última instância, suas vendas, como também facilita a criação de links para o seu site e aumenta a autoridade do seu domínio. Confie em mim quando eu digo que é muito mais fácil criar links para conteúdo de blog de alta qualidade em uma página de produto ou categoria.

Então como você faz isso?

Eu sugiro que você verifique este guia – ele irá orientá-lo através de tudo, de encontrar as palavras-chave e tópicos certos para escrever o conteúdo, promovendo-o e construindo links!

Agora, estamos finalmente na parte mais importante do SEO para Ecommerce…

 

Capítulo 8: Link Building para Ecommerce

Existem dois fatores de classificação que o Google se preocupa mais do que qualquer outra coisa.

  1. Conteúdo
  2. Links

Backlinks de outros sites com alta autoridade de domínio para o seu site melhoram seu posicionamento mais do que quase qualquer outro fator de rankeamento.

Como eles são considerados SEO off-page, é um pouco mais complicado e demorado do que simplesmente fazer um ajuste em seu site. Em vez disso, você precisará colaborar com outros blogueiros e proprietários de sites para adquirir esses links.

Falaremos sobre quatro oportunidades únicas de criação de links:

  1. Página de recurso Link Building
  2. Parceria com Influenciadores
  3. Link Building de links quebrados
  4. Roubar links de concorrentes

Embora estes não sejam os únicos métodos de construção de links, eles foram os mais eficazes para mim e os mais fáceis de aprender. Vamos lá!  

Página de recurso Link Building

As páginas de recursos são, por falta de uma definição melhor, páginas cheias de recursos em sua indústria.

Eles podem assumir a forma de uma postagem no blog, assim:

Ou uma página estática, assim:

Enquanto o último não pode te fornecer muita autoridade de domínio devido ao grande número de links na página, eles são muito mais fáceis de obter e podem dar um pequeno impulso em seu posicionamento.

Para encontrar páginas de recursos, dê um Google: inurl: resources + X” (X sendo seu produto, tópico ou indústria). Por exemplo, ao fazer isso no nosso site Becommerce, procurei “inurl: resources + becommerce”.

Depois de encontrar uma página promissora, adicione a URL e as informações de contato do site a uma planilha. Você pode encontrar informações de contato rapidamente usando uma ferramenta como o e-mail Hunter.

Depois de ter uma boa lista de leads, é hora de enviar um e-mail. Você pode usar um modelo (como o abaixo), mas certifique-se de personalizar cada e-mail para não soar robótico.

“Ei, [nome]!

Eu estava procurando algumas informações sobre [tópico] e encontrei sua página de recursos:

[URL da página de recursos]

Que lista incrível! Na verdade, eu adoraria adicionar um dos meus produtos, que eu acho que seus leitores adorariam. É sobre [tópico].

Eu poderia te enviar o link para você verificar?

De qualquer maneira, continue com esse trabalho fantástico! 🙂

Abraços,

[Seu Nome]”

Honestamente, enviar muitos desses e-mails de divulgação é uma droga. Mas é o passo mais importante no SEO para Ecommerce, e funciona.

Se você quer um hack para economizar tempo, eu uso o MailChimp para enviar emails personalizados em massa de forma muito rápida.

Mas não se esqueça, existem outras formas de criar links!

Parceria com Influenciadores

Influenciadores são pessoas em sua indústria ou nicho que têm um grande número de seguidores e / ou um site com uma autoridade de domínio alta, mas não estão competindo diretamente com você.

Você provavelmente já ouviu falar de marketing influenciador ou co-marketing. No entanto, parceria com influenciadores para SEO é um pouco diferente.

Em vez de pagar um influenciador para compartilhar seu produto em mídias sociais, o objetivo é levá-los a vincular de volta ao seu site a partir do site deles. Esta poderia ser uma postagem no blog apresentando seus produtos, ou apenas obtendo um link de uma página existente em seu site.

Por exemplo, a Becommerce utilizou esse método para obter um link na parte inferior de um artigo existente no blog  Ramo de Negócios, um dos mais populares blogs de Empreendedorismo e Gestão:

Se concentre na criação de amizades com influenciadores, isso irá facilitar o processo.

Como você pode fazer isso?

  • Compartilhe e comente seu conteúdo
  • Envie-lhes clientes
  • Chegar a eles e fazer perguntas sobre sua experiência
  • Dê-lhes produtos gratuitos ou outros presentes

Há milhares de outras maneiras – apenas pense nisso como se tornar amigo de alguém. Como você pode ser o amigo dessa pessoa? Faça mais dessas coisas.

Se você está procurando encontrar mais influenciadores, crie uma lista de pessoas abertas a parcerias. Você pode começar a fazer pesquisas do Google para “[seu tópico] blogs / influenciadores”. Eles são fáceis de encontrar – isso é o que os torna influentes!

Link Building de Links Quebrados

O link building via links quebrados é uma das táticas de construção de links mais eficazes e fáceis.

Funciona assim:

Você usa uma extensão de navegador como essa para pesquisar sites em seu nicho para links quebrados. Você pode verificar as páginas de recursos para um duplo golpe, ou apenas ver as postagens do blog em torno de seu tópico.

Quaisquer links quebrados aparecem destacados em vermelho, então eles são fáceis de detectar. Depois de encontrar um em um site, envie um e-mail ao proprietário, algo assim :

Oi, [Nome]

Eu estava navegando em seu site hoje e percebi um link quebrado nesta página:

[URL da página]

O link quebrado está apontando para isso:

[URL quebrada]

Acabei de pensar que você gostaria de saber! 🙂

Por sinal, eu tenho um ótimo recurso em [tópico] que eu acho que seus leitores adorariam! Pode ser uma excelente adição à sua página:

[sua URL]

OU

Por sinal, eu vendi um [produto] e acho que seus leitores adorariam isso! Você se importaria de mencioná-lo?

[sua URL]

De qualquer forma, continue com o excelente trabalho! 🙂

Abraços,

[nome]”

E isso é tudo! Basta ter em mente que você provavelmente precisará enviar algumas centenas de e-mails para obter apenas alguns links, a menos que você seja algum tipo de gênio de construção de links.

Usando Links do concorrente

Você gostaria de melhorar seu posicionamento e ao mesmo tempo empurrar a concorrência para baixo?

Bem, você pode! Tudo o que é preciso é a prática ferramenta de SEO: Ahrefs.

Assim como você pode usar Ahrefs para espionar as palavras-chave do seu concorrente, você também pode usá-la para descobrir de onde eles estão obtendo todos os links – e tentar roubá-los por conta própria!

Veja como:

  1. Conecte sua URL no explorador do site.
  2. Clique na aba “backlinks” no lado esquerdo.
  3. Filtrar por “Um link por domínio” e tipo de link “dofollow” (os links dofollow dizem ao Google para segui-los, os links do nofollow indicam ao Google que não os siga).

Agora você pode ver exatamente onde seus concorrentes estão recebendo seus links, e em quais páginas. Certo!

Então, como você os pega?

Bem, isso depende do link. Se eles estão em uma postagem no blog, como os “Os 7 Melhores Smartphone do Ano”. No exemplo acima, você pode entrar em contato com o proprietário e tentar ser incluído.

Dica: Envie para eles um presente gratuito para aumentar suas chances!

Se o link for proveniente de uma página de recursos, aborde como você normalmente faria. Se é da navegação em um site, entre em contato com o proprietário e veja se você pode ser adicionado também ou substituir a outra pessoa – eles podem ter um acordo onde o link está dando algum benefício ou comissão para o proprietário. Veja se você pode se associar com ele também!

Falando em comissões, você definitivamente deve considerar começar um programa de afiliados para aumentar suas vendas e SEO. É praticamente dinheiro grátis!

E isso encerra nossa seção sobre Link Building. Mas como você sabe se isso está funcionando?

 

Capítulo 9: Indicadores de Sucesso SEO

Se você já se perguntou: “como eu sei que meus esforços de SEO estão funcionando?” Você não está sozinho. O resultado de SEO para ecommerce não é tão visível quanto o de SEM – você não pode calcular imediatamente o ROI (Retorno Sobre o Investimento) após um dia de publicidade.

Em vez disso, os sinais são mais sutis e demoram mais tempo. Mas quais são os sinais?

Pequenos aumentos em rankings

Para acompanhar seus posicionamentos, há duas coisas que você pode fazer:

  1. Use uma ferramenta de SEO como Ahrefs para rastreá-los
  2. Crie um painel de controle de SEO na sua conta de analytics

Eu recomendo fazer os dois, se possível, mas apenas o segundo método é gratuito. Vamos discuti-los!

Usando Ahrefs para rastrear rankings de pesquisa

A Ahrefs possui um recurso de rastreamento interno que você pode usar para ser notificado sempre que seus rankings aumentam ou diminuem.

Na verdade, eles apenas aprimoraram esse recurso para fornecer informações ainda mais úteis, como comparar o seu progresso com a sua concorrência e ver a sua visibilidade de pesquisa global!

Esse é apenas um exemplo que fizemos para você entender, mas quanto mais você filtrar sua página, melhor vai ser o resultado.

Embora eu tenha descoberto que isso não é 100% exato, isso lhe dá uma noção geral de se os seus posicionamentos estão indo para cima ou para baixo.

O que você está procurando é um aumento geral, mesmo que pequeno, em seus posicionamentos para suas palavras-chave específicas ao longo do tempo. Pessoalmente, eu gosto de verificar os posicionamentos pelo menos uma vez por semana para procurar essa mudança, mas pode demorar alguns meses para realmente ver os frutos do seu trabalho.

Usando o Google Analytics para medir sucesso de SEO para Ecommerce

Se você quiser um método gratuito para verificar melhorias no seu posicionamento de pesquisa, ou apenas quer mais dados, instale este painel de controle gratuito para sua análise.

Aqui, em vez de procurar melhorias diretas no ranking, você está procurando por pistas mais sutis …

  1. Aumento no tráfego de busca
  2. A Landing page que o tráfego de busca está alcançando

Essas duas informações podem ser usadas para determinar quais palavras-chave você está classificando. Então, você pode executar uma pesquisa de anônima do Google para ver onde você está (o modo de navegação anônima mantém o Google usando seu histórico de pesquisa pessoal para alterar os resultados).

Uma vez que você se encontrou e já sabe onde você está – se você não estiver usando Ahrefs, anote sua posição atual para que você possa acompanhar isso ao longo do tempo.

Novamente, você está procurando por aumentos leves. Se você passar da página 5 para a página 2, é uma grande sugestão de que você está fazendo algo certo e seus esforços em breve irão ser pagos.

E isso é tudo o que existe para isso!

 

Capítulo 10: Estudos de Caso – SEO para Ecommerce

Para te ajudar a ver o que é possível e te animar a fazer o mesmo, vou compartilhar algumas histórias de sucesso.

Ao invés de recorrer a cada estudo de caso individual de SEO para ecommerce, vou apenas dar uma visão geral sobre como eles fizeram isso.

Aqui estão os passos que você sabe por ler o restante deste guia:

  1. Encontre suas melhores palavras-chave (palavras-chave comerciais para suas páginas de produtos e categorias e palavras-chave de cauda longa para o conteúdo do seu blog).
  2. Junte as palavras-chave certas às páginas certas do seu site.
  3. Otimize seu site, realizando uma auditoria de SEO, corrigindo a arquitetura dele (se não for ideal), reduzindo o número de conteúdos curtos e fazendo tudo o que puder para otimizar seu orçamento para indexação.
  4. Melhorando o SEO on-page do seu site e criando ou atualizando conteúdo para ser o melhor resultado para suas palavras-chave de destino, com certeza vincular de volta às suas páginas de produtos mais importantes.
  5. Se necessário, crie links de white-hat para suas páginas mais importantes.
  6. Sente-se e assista enquanto o dinheiro começa a entrar!

BOM SABER:

White-hat: Uma das formas de otimização de SEO, onde se trabalha todo o conteúdo do site para conseguir melhorar o seu posicionamento com troca de links coerentes ao conteúdo de maneira correta e sem usar truques, considerados ilegais pelo Google, para isso.

Isso soa simplificado demais e, de certa forma, é, mas o SEO para ecommerce muitas vezes é desnecessariamente complicado. Basta lembrar que o objetivo do Google é fornecer os melhores resultados de pesquisa possíveis, então se você conseguir atender essa demanda, você ganhará no longo prazo.

Palavra final

Existem tantas maneiras de obter tráfego – mídias sociais, anúncios pagos, e-mail ou pesquisa.

Se você deseja que seu site obtenha centenas, milhares ou mesmo centenas de milhares de visitantes mensais, você precisa aprender o SEO para Ecommerce hoje.

Uma simples campanha de SEO pode resultar em centenas de vendas extras. E não precisa levar anos para conseguir também.

Siga as etapas deste guia e você será alguém acima da sua concorrência. Você começará a rankear na primeira página. Além disso, confira algumas dicas do que fazer para melhorar ainda mais o SEO do seu Ecommerce. 

Se você achou este guia de SEO para Ecommerce útil, tome um momento para compartilhá-lo para que possamos ajudar tantos proprietários de lojas quanto possível a expandir seus negócios!

Avaliações
Total: 14 Média: 5