As 10 Maiores Tendências para o Ecommerce em 2018

tendências-para-o-ecommerce

Já sabe quais são as tendências para o ecommerce? De acordo com um estudo publicado pelo eMarketer, o setor de ecommerce terá um crescimento de dois dígitos até 2020.

Poucas indústrias podem se orgulhar de um futuro tão brilhante, o que faz com que a expectativa para o ecommerce seja ainda melhor. Hoje, nós vamos dar uma olhada nas 10 tendências para o ecommerce mais significativas que os vendedores e compradores podem esperar neste ano que acaba de se iniciar.

Abaixo estão as principais tendências para o ecommerce e estratégias de crescimento recomendadas pelos melhores especialistas e varejistas online. Pontuamos o que é e qual a importância.

 

  1. Localização, personalização e experiência do cliente

Você deve estar pensando: “Há muitos tópicos combinados em uma única estratégia aqui.”

Mas isso não é verdade.

Localização é um segmento de personalização, e toda personalização visa melhorar a experiência do cliente.

Vamos analisar por essa ótica.

O que é experiência do cliente?

A experiência do cliente historicamente está envolvida com o consumidor. Fornecer um serviço excepcional ao cliente, envio rápido, preços baixos, um site fácil de navegar.

Essa disciplina inclui:

  • Experiência do Usuário (UX)
  • Estratégia de precificação
  • Estoque e logística
  • Serviço do cliente

Em 2018, portanto, personalização e localização estão sendo adicionadas a esse mix.

Agora, as marcas devem olhar para novas táticas de fazer a experiência do seus clientes ser um diferencial.

O que é personalização?

Personalização no ecommerce geralmente se refere a publicidade personalizada. Ao personalizar uma experiência de site, as marcas usam uma variedade de dados de clientes para servir conteúdo e produtos relevantes para eles.

Esses dados podem incluir:

  • Consultas de pesquisa: recomendar produtos com base nos termos de pesquisa de um cliente
  • Histórico de compras: recomendar produtos com base nas compras anteriores
  • Carrinho de compras: recomendar produtos com base nos conteúdos atuais do carrinho ou da lista de desejos
  • Comportamento social: recomendar produtos com base nas classificações dadas aos produtos, compartilhamentos e gostos
  • Localização geográfica: sugerir produtos relevantes com base no clima local do cliente ou outras considerações regionais
  • Segmentos de clientes: use o histórico de compras de clientes com dados demográficos semelhantes para recomendar produtos

Usando dados como os acima, as páginas do site serão alteradas para melhor servir e converter o consumidor individual.

O que é localização?

Localização é uma forma de personalização em que o endereço de IP de um cliente altera o conteúdo do site para proporcionar publicidade e conteúdo mais contextual, ou seja, de acordo com a localização do consumidor.

 

  1. Engajamento do cliente & CRM

É difícil construir engajamento apropriado com seu cliente se você não tem um CMR sólido.

O que é CRM?

CRM é a abreviação de “Customer Relationship Management” em inglês e significa gerenciamento de relacionamento com o cliente. Você provavelmente já ouvir falar de um amplamente mais utilizado: Salesforce.

O que essas ferramentas fazem é agregar informações sobre o cliente, incluindo informações de pedidos e dados adicionais que ele repassa.

Em outras palavras, você pode ir no perfil do cliente em uma ferramenta de CRM e ver:

  • Quando você enviou o último e-mail para ele
  • Quem falou com ele por último pelo chat e sobre o que foi falado
  • Quando ele comprou algo pela última vez
  • Qual é o LTV dele (lifetime value, ou seja, ciclo de vida em contato com sua marca)

Para marcas de ecommerce, isso significa obter informações de:

  • Chat do site
  • Messenger do Facebook
  • SMS
  • Email
  • Grupos de compradores
  • Programas de fidelidade

Por que isso tudo importa?

Porque como efetivamente você falar com o seu cliente, resolve os problemas dele e sugere soluções afeta diretamente o engajamento e conversão.

 

  1. Novos tipos de conteúdo e SEO

Muitas marcas acreditam que, enquanto suas campanhas se apresentam muito bem, o resultado orgânico continua fazendo a maior parte das conversões.

Isso é verdade! O tráfego orgânico ainda se classifica como a tática número 1 para direcionar o tráfego e as conversões para o longo prazo. Isso quer dizer que você precisa fazer SEO no seu ecommerce.

Esta não é uma tática “faça e esqueça isso”. Nem é algo que você possa simplesmente ignorar.

  • Você quer ganhar pelo menos em palavras-chave de cauda longa
  • Você quer que o tráfego para seu site seja pelo menos 50% orgânico

Isso porque:

  1. Você não precisa pagar pelo tráfego orgânico: Na teoria, você precisa pagar com seu tempo ou salário para um criador de conteúdo e gerente de SEO
  2. As pessoas gostam de encontrar “o melhor” por conta própria, não através de anúncios: se eles podem digitar uma palavra-chave no Google, ir ao seu site e ver o que você oferece, eles estão convertendo. E rápido.

SEO significa otimização dos mecanismos de busca, em especial o Google, que é o mais utilizado em todo o mundo. Quanto mais otimizado seu site é, mais alto será seu posicionamento nos resultados do Google.

Seu objetivo é rankear de 0 a 5 para qualquer pesquisa de palavra-chave relacionada.

A maioria das marcas de ecommerce otimiza com cauda longa, pelo menos no início. Conseguir alto posicionamento com palavras-chave de cauda curta é difícil. Marcas maiores geralmente ganham nesse ponto por causa da autoridade de domínio que possuem, levando em consideração:

  • Quanto tempo o site existe
  • Quanto tráfego ele consegue
  • Por quanto tempo as pessoas permanecem no site
  • Quantas pessoas mencionam o site

O que é palavra-chave de cauda longa e cauda curta?

“Gravata borboleta” é uma palavra-chave de cauda curta. “Gravata borboleta para cachorrinhos” é uma palavra-chave de cauda longa.

Palavras-chave de cauda longa são mais específicas.

 

  1. Otimização para dispositivos móveis

Otimização para dispositivos móveis hoje em dia não é só sobre ter um site que é responsivo. Esse é apenas o primeiro passo.

Ter um site otimizado para dispositivos móveis também inclui:

  • Busca otimizada em dispositivos móveis
  • Carteiras digitais
  • Vídeos do produto

E isso é apenas para os iniciantes.

Carteiras digitais + otimização em dispositivos móveis

O comércio em dispositivos móveis continua a crescer graças a uma nova tecnologia: carteiras digitais.

Com o vasto número de ecommerces existentes, a disputa para atrair mais clientes e oferecer a melhor possibilidade de compra aumentou também. As carteiras digitais permitem a realização de uma compra por apenas um clique, facilitando o processo de compra simplificando e tornando mais rápida a etapa de pagamento da compra.

Exemplos de carteiras digitais e pagamentos por um toque:

  • PayPal
  • PagSeguro
  • Master Pass
  • Stelo
  • Pagar com o Google

A importância de se oferecer formas diferentes de pagamento assim é que elas são fundamentais para quem efetua comprar a partir de dispositivos móveis como smartphones e tablets, visto que:

  • Alguns não solicitam os dados dos cartões durante a compra
  • Não requerem dados pessoais na compra
  • Mantém em segurança os dados pessoais e financeiros do comprador

Os dispositivos móveis são hoje o que o desktop era antigamente. Na era digital, há anos vem se falando sobre os dispositivos móveis, mas ainda existem muitos sites que não entendem e não são responsivos para isso. Portanto, otimize seus formulários, crie projetos em dispositivos móveis primeiro e faça o melhor para as páginas carregarem rapidamente.

Os dispositivos móveis estão aqui e em todo o lugar. Compreenda como seus clientes os utilizam e melhore ao máximo a experiência em seu ecommerce.

 

  1. Publicidade em redes sociais, campanhas e marketing

Publicidades em redes sociais, especialmente o Facebook Ads, estavam em alta em 2017.

Muitos empresários de ecommerce aumentaram sua receita anual a partir dessa tática.

E, embora muitos ainda podem ser capazes de utilizá-lo em 2018, é provável que o custo aumente.

Enquanto isso, tenha certeza de que você tem o básico:

  • Upload do seu catálogo no Facebook Ads
  • Anúncios de produtos para resgatar os visitantes do site com base no que eles viram.

Rede social é uma ciência

“As marcas precisam ter um conhecimento científico de marketing em redes sociais e tornarem especialistas em testes A/B na construção de sites, desenvolvimento de conteúdo e marketing e propaganda. Tudo isso trabalha junto.” - Krista Fabregas, editora do Ecommerce& Retail.

O que é publicidade em redes sociais?

A publicidade em redes sociais é um canal popular para as marcas de ecommerce usarem para alavancar suas campanhas, direcionar tráfego e finalizar vendas.

Isso funciona melhor quando:

  • Faz com que os clientes retornem a um site que visitaram anteriormente e finalizem uma compra.
  • Usam depoimentos de clientes e vídeos para ganhar visibilidade
  • Criam uma comunidade online leal

O Facebook tem sido historicamente o canal de publicidade em redes sociais mais popular.

O pilar das propagandas modernas em redes sociais:

“Uma boa publicidade em rede social está relacionada a 3 coisas:

I. Engajar com os clientes onde eles estão - nas redes sociais - e não apenas usá-las como um canal de propaganda, mas como uma maneira real de engajar e celebrar com seus fãs / clientes.

II. O uso de conteúdo gerado pelo usuário em suas redes sociais, o que o ajudará a proporcionar uma experiência de compromisso mais autêntica para os consumidores.

III. Aproveitar os micro-influenciadores de uma maneira ampla e autêntica para expor seu conteúdo a possíveis novos clientes.” - Neal Schaffer, autor de The Business of Influence

  1. Otimização da taxa de conversão

CRO (Conversion Rate Optimization) representa a otimização da taxa de conversão, que você só pode fazer através da otimização baseada em dados e na tomada de decisões.

Esses dois pontos estão ligados e você não pode fazer um sem o outro.

As taxas médias de conversão de ecommerce ficam em cerca de 2% e isso não é muito bom.

A otimização da taxa de conversão permite que você execute testes para determinar quais projetos e linguagens diferentes aumentam as vendas do que outros.

Então, você pode iniciar atualizações em todo o site para ter um grande levantamento.

Ferramentas de CRO são baratas e fáceis.

“Para mim, otimização da taxa de conversão (CRO) é prioridade 1,2 e 3. As ferramentas são baratas e fáceis de se usar. Os dados que elas proporcionam são inavaliáveis.” Zach Heller, proprietário da Zach Heller Marketing.

Boas práticas de CRO

Aqui estão algumas das boas práticas e ferramentas para usar em CRO.

  • Não invente moda: não crie categorias de navegação apenas para criar categorias. Inclua apenas os links que os seus compradores acham valiosos. Esse não é momento nem o lugar para confiar na estética ou no seu intuito. Em vez disso, use o Google Analytics ou a sua análise de ecommerce para determinar suas páginas mais visitadas e, em seguida, conecte com aqueles que estão na navegação do seu site.
  • Use ferramentas para evitar suposições: Considere usar o Crazy Egg, HotJar ou Lucky Orange, ferramentas que fornecem mapeamento de calor. Esta é uma maneira muito valiosa de entender melhor como um comprador usa seu site. Esse tipo de informação é extremamente importante, especialmente quando combinado com métricas adicionais em relação à sua loja online, como pesquisas na loja e taxa de saída do site.
  • Crie categorias baseadas na busca: Com o Google Analytics, você consegue determinar o que os compradores estão procurando no seu site. A partir disso, você consegue fazer essas categorias mais buscadas para a frente, dando mais destaque a elas e facilitando a pesquisa do comprador. Basta ir em: Google Analytics > Conta > Comportamento > Pesquisa do site > Termos de pesquisa.

“Fale regularmente com seus clientes. Pergunte por que eles escolheram seu ecommerce. Pergunte quais problemas os conduziram para seu ecommerce  em primeiro lugar. Pergunte como eles te veem em comparação com os concorrentes.

Pergunte, pergunte, pergunte.

As respostas deles são literalmente o que deve acontecer no seu site para se conectar mais profundamente ao seu mercado e gerar mais vendas.

Nada te ajudará mais a melhorar seu site do que essas conversas.” - David Tendrich, co-fundador e CEO da Reliable PSD.

      7. Tecnologia

Houve uma grande mudança no varejo. Todos sentem isso.

  • É por isso que há muito mais competição
  • É por isso que o marketing é muito mais do que antes.  

Tudo se resume a duas coisas custo de entrada e escala.

O custo de entrada e escala reduziram drasticamente ao longo dos anos. Seria impossível uma década atrás lançar um site pagando apenas 90 reais por mês.

Hoje, essa é a norma. E porque o custo de entrada está tão baixo, mais pessoas estão entrando e mais um monte dessas pessoas estão escalando, de novo, porque a tecnologia para isso custa tão pouco.

De repente, para ganhar sua parcela justa do mercado, o marketing é um dos fatores mais importantes para o sucesso.

E se for esse o caso, então, é melhor você se certificar que a sua tecnologia está funcionando para você.

“Meu conselho para outros empresários: é importante economizar tempo e trabalhar nas coisas que importam.

Ao invés de perder tempo com entrada manual de dados e embalagens, concentre-se em coisas que ajudem o seu negócio a crescer - como o marketing e desenvolvimento de negócios.

Deixe ferramentas e integrações, como a Becommerce, cuidarem dos outros elementos do seu negócio e terceirize o trabalho quando for preciso.

Não tenha medo de investir em recursos que te ajudem a crescer mais rápido e sem estresses.” - Marcos Melo, proprietário da VirtualKar

  1. E-mail marketing, automação e ticket médio

O email marketing se manteve em primeiro lugar como o canal de crescimento mais lucrativo para as lojas online. Existem alguns motivos para isso:

  • Construir sua lista de email proporciona conexões de topo de funil - permitindo que você crie um funil que transforma os endereços de email em clientes reais e leais.
  • Os emails de confirmação de recebimento são os mais abertos. A sua oportunidade de aumentar as vendas ou lealdade aqui é enorme.
  • Seu email marketing aberto e a taxa de cliques são facilmente mensuráveis e te dão um bom entendimento de como o público está envolvido ou não.
  • Porque as métricas são fáceis de rastrear, as mensagens de teste A/B para aumentar o engajamento são relativamente fáceis e não afetarão as conversões no site.
  • Fazer tudo acima é gratuito uma vez que você captura esse email (também dependendo do custo do seu provedor de serviços de email)
  • Melhor ainda, todos os itens acima podem ser automatizados. Isso significa que você pode definir e esquecer, verificar o número, re-otimizar e, em seguida, seguir seu negócio em outras áreas.

Em resumo, o email marketing aumenta a fidelidade, a possibilidade de recompra, compras novas, aumento de ticket médio e pode fazer tudo isso sem que você precise realmente enviar emails individualmente para cada cliente. Entenda melhor como aumentar suas vendas com um disparador de email marketing.

A automação é o verdadeiro vencedor aqui - e o email marketing é um “teste drive” de aspectos mensuráveis que você pode manipular para impulsionar o crescimentos atrás das cenas.

 

  1. Marketing de influência

O marketing de influência é uma das estratégias mais eficazes para o crescimento das marcas online. Isso porque os consumidores confiam nas opiniões de outras pessoas sobre quase qualquer outra coisa.

O boca a boca é poderoso - e hoje, o boca a boca não precisa acontecer cara a cara.

Em vez disso, pode acontecer a publicação no Instagram para publicação no Instagram ou vídeo no Youtube para vídeo no Youtube.

E melhor ainda, para as marcas pelo menos, você não precisa pagar uma quantidade enorme de dinheiro para fazer o marketing de influência trabalhar para você.

Você não precisa ser, saber ou pagar pelo Whindersson Nunes, por exemplo. Em vez disso, você pode capacitar um grupo de micro-influenciadores para criar uma base de apoio que não é caro para manter e que se sente mais natural, orientado pela comunidade e honesto do que grandes pagamentos para grandes nomes.

“Uma forte rede de influenciadores é uma parte vital da construção de um ecommerce forte e sustentável.” - David Mercer, fundador da SMEPals.

Estratégias de marketing de influência mais comuns:

  • Conteúdo com seus produtos ou serviços
  • Comentários de produtos ou serviços
  • Promover brindes
  • Oferecer descontos para conversões
  • Oferecer URLs personalizadas para acesso gratuito

 

  1. Integração de lojas físicas com virtuais (Omni- Channel Management)

O conceito de omni-channel pode ser uma palavra-chave da indústria, mas a necessidade dela no nível de crescimento das marcas não pode ser ignorada. Tornando assim, tendência para o ecommerce em 2018.

A maioria das marcas vende em mais de um lugar. Veja alguns exemplos:

  • Site próprio
  • Mercado Livre
  • Amazon
  • Facebook
  • Instagram
  • Eventos

Para as marcas, o primeiro truque é decidir quais canais fazem mais sentido para elas.

O segundo truque é escalar cada um desses canais, e consequentemente a marca, efetivamente - mantendo um estoque excepcional, divulgação e experiência do cliente em geral.

Então vamos começar pelo início…

O que é Omni-channel?

Omni-channel é um processo e estratégia que se baseia na integração de todos os canais utilizados por uma empresa. Fazendo com que o comprador não veja diferença entre o mundo online e o offline.

Ou seja, o omni-channel integra lojas físicas, virtuais e compradores, podendo explorar diversas maneiras de interação entre todos.

“Tenha o controle dos seus canais de distribuição, abordando a responsabilidade fiscal de vendas e expandindo para mercados internacionais. Essa é uma boa estratégia para 2018.” - James Thomson, parceiro da Buy Box Experts.

 

Essas são as principais tendências para o ecommerce em 2018. Preparado para alavancar suas vendas e melhorar ainda mais suas técnicas e processos? Fique ligado no nosso blog que durante todo o ano teremos dicas para você se apoiar e crescer muito mais.  

Receba dicas no seu email sobre como aumentar suas vendas nos marketplaces

Fernando Vitti

Fernando Vitti

Deixe o seu comentário